Programa de Pós-Graduação em Aplicações Operacionais - PPGAO


O que é o PPGAO?

O Programa de Pós-Graduação em Aplicações Operacionais (PPGAO) é uma iniciativa inovadora do Comando da Aeronáutica (COMAER) na área de ensino de pós-graduação com foco em Defesa. Ele foi concebido pelo Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER) para acontecer de forma transversal na já consagrada pós-graduação do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), e viabiliza a formação sistemática de oficiais nos níveis de mestrado e de doutorado.


Qual a missão do PPGAO?

Promover no ITA a formação sistemática de militares para o exercício de atividades de análise, avaliação, pesquisa e desenvolvimento, por meio da geração e domínio do conhecimento aplicado ao setor operacional de Defesa, em especial da Força Aérea Brasileira.


Como funciona a Formação Transversal do PPGAO?

Como um programa transversal, o PPGAO utiliza toda a infraestrutura de cursos já existentes no ITA, reconhecida pelo seu pioneirismo e pela excelência conquistada em seis décadas de ensino de pós-graduação no Brasil. Desta forma, sem criar nenhum curso novo no ITA, o PPGAO conta com os programas de pós-graduação reconhecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação nas áreas de engenharia civil, mecânica, aeronáutica, eletrônica, computação, física, ciências e tecnológicas espaciais. De forma transversal, o PPGAO dispõe de um reconhecido corpo professores doutores credenciados, além da excelente infraestrutura de laboratórios de ensino e pesquisa do ITA e demais Institutos do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA).

De forma prática, o PPGAO utiliza os Programas Acadêmicos do ITA, logo não existem professores apenas do PPGAO, nem alunos somente PPGAO. Por exemplo, um professor que orienta um aluno do PPGAO da área SA-AE, sendo o um professor credenciado no Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica e Computação (PG/EEC), torna automaticamente o aluno parte do PG/EEC também. Dessa forma, o ITA considera o aluno academicamente como pertencente ao PG/ECC, e ele deve cumprir os requisitos específicos desse programa, além dos estipulados nas normas reguladoras. A área do PPGAO funciona como um filtro para direcionar o aluno para as aplicações operacionais mais adequadas.


Quem pode fazer o PPGAO?

Oficial de Carreira das Forças Armadas.


Como é realizado o PPGAO?

Prioritariamente, os alunos do PPGAO terão dedicação exclusiva ao curso durante a sua realização, sendo transferidos para o ITA. A duração do curso é de dois anos para mestrado e quatro anos para doutorado.

O ingresso de alunos no programa, em regime de dedicação parcial, poderá ser proposto pelo ODGSA de origem dos militares, devendo receber parecer positivo da Comissão Coordenadora do PPGAO e ser homologado pelo Conselho Diretor.

Os militares pertencentes ao efetivo dos institutos subordinados ao DCTA ou localizados próximos da região de São José dos Campos poderão ser aceitos como alunos do programa, em regime de dedicação parcial, com o objetivo de subsidiar pesquisas ligadas à projetos orgânicos dos respectivos institutos, mesmo que não se encaixem no Banco de Temas ou Banco de Projetos Temáticos em vigor, desde que devidamente justificados pelas OM e chancelados pelo ODSA.


Como é aplicado o conhecimeto gerado pelo PPGAO?

Após o término do curso, o conselho diretor do PPGAO delibera sobre a destinação do oficial, priorizando a aplicação do conhecimento no ODSA de origem, em geral, ou em outras instituições da FAB em casos específicos.


Mensagem da Coordenação do PPGAO

Caro gestor de capacitação e pesquisa, gostaríamos de incentivá-lo a promover a formulação de propostas e a indicação de candidatos para o Programa de Pós-Graduação em Aplicações Operacionais (PPGAO). Este programa é uma excelente oportunidade para o desenvolvimento profissional e acadêmico de nossos oficiais, fortalecendo suas competências técnicas e científicas.

Para os oficiais interessados em realizar uma formação acadêmica de mestrado e doutorado no ITA, recomendamos que se informem junto à sua organização militar sobre os requisitos e procedimentos para participar do PPGAO. Este programa não só oferece uma formação de alto nível, mas também prepara os participantes para se tornarem consultores técnico-científicos em aplicações operacionais, contribuindo significativamente para o avanço de nossas organizações da Defesa.

Incentivamos todos os oficiais a considerarem esta oportunidade única para crescimento profissional e pessoal.


Quais as áreas do PPGAO?

O PPGAO contempla as áreas e linhas de pesquisa mostradas abaixo, as quais são implementadas de forma transversal em um dos seis Programas Acadêmicos de Pós-Graduação do ITA. Informações mais detalhadas sobre as Áreas e Linhas de Pesquisa do PPGAO estão disponibilizadas no final desta página.

Coordenador: Ten Cel QOAV Lima Filho
Coordenador: Ten Cel QOAV Habermann
Coordenador: Ten Cel QOAV Habermann
Coordenador: Ten Cel QOE FOT Fausto
Coordenador:
Coordenador: Cel QODENT Liana

Processo de Inscrição

A abertura para inscrição no PPGAO ocorre com uma antecedência de A-2, sendo A o ano de ingresso. Ou seja, aos interessados em ingressar no PPGAO em 2026 (A), o período de recebimento da documentação começa em setembro de 2024 (A-2) e vai até janeiro de 2025 (A-1).


Cada ODGSA pode adotar procedimentos prévios distintos dos previstos nas regulamentações do ITA/PPGAO. Portanto, é essencial planejar-se adequadamente para cumprir os requisitos da sua organização.

 

O processo descrito aqui é um resumo comentado do previsto no Anexo E da ICA 37-461, e não substitui a leitura detalhada do documento.

 

As inscrições para o processo seletivo do PPGAO começarão com a indicação do candidato ao DCTA/ITA, feita pelo respectivo ODGSA por meio de um Processo Eletrônico do SIGADAER. Este sistema será utilizado para enviar os documentos de cada candidato:

 

a)     Cópia de diploma de curso superior de graduação (frente e verso) ou declaração oficial que comprove a conclusão do curso até a data da matrícula (obrigatório);

b)     Cópia de histórico escolar da graduação (obrigatório);

c)     Apenas para doutorado, cópia do diploma de mestrado (frente e verso) ou certificado de conclusão do mestrado (obrigatório);

d)    Apenas para doutorado, cópia do histórico escolar do mestrado (obrigatório);

e)     Link do Currículo Lattes atualizado e com foto;

f)      Requerimento do oficial interessado (conforme modelo, explicitar se é em dedicação PARCIAL ou EXCLUSIVA);

g)       Ofício de indicação do ODSA, o qual deverá conter proposta de designação do candidato, em nível de OM, após conclusão do curso;

h)       Proposta Preliminar de Pesquisa conforme o Anexo D, com até 3 páginas, utilizando as Áreas e Linhas de Pesquisa previstas no Anexo A;

i)         Cópia(s) do(s) Certificado(s) de Curso(s) de Especialização e Extensão considerado(s) relevante(s) para a área técnica pleiteada;

j)         Cópia do histórico escolar de Curso(s) de Especialização e Extensão considerado(s) relevante(s) para a área técnica pleiteada;

k)       Declaração de que atende às condições básicas ou a todas (básicas e complementares) de indicação, alíneas “c” do item 1.2 (condições básicas para indicação ao PPGAO) e alíneas “a”, “b” e “c” do item 1.3 (condições complementares), conforme o caso.

 

Após o envio do processo, o candidato deve se cadastrar no sistema Mentor (<https://www.ppgao.ita.br/>). Esse sistema, utilizado internamente pela Coordenação do PPGAO, reunirá as principais informações sobre a proposta de estudo e permitirá maior celeridade no processo, enquanto a documentação digital tramita entre as unidades.

O processo seletivo para o PPGAO seguirá as normas e orientações dos Cursos de Pós-Graduação stricto sensu do ITA, conduzido pela Comissão de Coordenação do PPGAO. A seleção baseia-se na análise da documentação apresentada e em critérios adicionais especificados no Regulamento Interno de cada Programa de Pós-Graduação. Durante o processo seletivo, sugestões de mudança na Área de Pesquisa do candidato, conforme o documento de inscrição, só poderão ser feitas pelo ODSA proponente, visto que a capacitação foi motivada por uma necessidade identificada por esse ODSA.

O ITA, por meio do Coordenador-Geral do PPGAO, informará ao EMAER (1SC2), via DCTA, o resultado da etapa de seleção conforme cronograma do Anexo B, para o julgamento das indicações pelo CONDIR, que poderá aprovar ou reprovar os candidatos. O resultado final do processo seletivo, para os candidatos reprovados, será comunicado pelo ITA ao COMGEP/DIRENS, após a conclusão de todas as etapas previstas, para fins de movimentação e impedimento para cursos de carreira.

Os candidatos aprovados para o PPGAO serão designados por meio de uma Portaria do DCTA, que será publicada no Boletim do Comando da Aeronáutica (BCA) e uma cópia será enviada à DIRAP e ao órgão de origem do candidato. Aqueles que estiverem em regime de dedicação integral devem ser transferidos para o ITA e apresentar-se até 10 dias antes do início do período de matrícula, conforme o calendário escolar da Pós-Graduação do ITA.

 

Aluno Especial


Militares que desejarem se matricular como alunos especiais podem enviar o requerimento a qualquer tempo. Os procedimentos para ser aluno especial são os mesmos que para ser aluno regular, ou seja, devem ser entregues todos os documentos listados acima (letras a a k), explicitando no requerimento o pedido para ser aluno especial.

De acordo com os procedimentos da Pós-Graduação, o aluno sempre será matriculado no semestre seguinte ao processo seletivo em que participou. Para mudança de aluno especial para aluno regular, o militar deve realizar um novo requerimento e participar novamente do processo seletivo. Neste momento, ele será incorporado ao PPGAO. Como já entregou toda a documentação anteriormente, essa nova participação será para a homologação pelo conselho diretor (CONDIR).


Observações Importantes

   Ingresso de Alunos Regulares: Todos os alunos militares regulares ingressam apenas no 1º semestre de cada ano. Portanto, o militar deve planejar adequadamente o pedido para se tornar aluno especial, considerando que há um limite de três anos para permanecer nessa condição.

   Planejamento de Transição: Se o militar solicitar ingresso como aluno especial no meio do ano, deve enviar o requerimento de transição até janeiro do ano anterior ao que deseja se tornar aluno regular. Isso garante que ele possa ser incorporado como aluno regular no 1º semestre do ano seguinte.

Exemplos de Planejamento:



 1. Processo Seletivo do 1º Semestre de 2025:

· Ingresso como aluno especial no 2º semestre de 2025.

· Pode permanecer como aluno especial até o final do 1º semestre de 2028.

· Para transição para aluno regular no 1º semestre de 2028, deve enviar o requerimento até janeiro de 2027.

· Permanência total como aluno especial: 2 anos e meio.


 2. Processo Seletivo do 2º Semestre de 2025:

· Ingresso como aluno especial no 1º semestre de 2026.

· Pode permanecer como aluno especial até o final de 2028.

· Para transição para aluno regular no 1º semestre de 2029, deve enviar o requerimento até janeiro de 2028.

· Permanência total como aluno especial: 3 anos.


Cabe ao militar, juntamente com seu professor orientador, julgar o momento ideal para a transição de aluno especial para aluno regular. Essa transição pode ocorrer até mesmo após um semestre como especial. No entanto, é responsabilidade do militar estar ciente dos prazos e procedimentos necessários para efetuar a mudança para aluno regular.



Prova de Matemática Básica


Todos os candidatos devem realizar uma prova de matemática básica, composta por 16 questões com enunciados em inglês e duração de 1 hora e 30 minutos A prova será conduzida online, com a data exata a ser comunicada posteriormente (tipicamente, ocorre na última quinzena de maio). A nota de corte varia conforme o Programa Acadêmico ao qual o candidato será matriculado, e é importante ressaltar que esse programa pode ser alterado durante o processo seletivo. Portanto, os candidatos devem buscar obter a maior pontuação possível para garantir uma margem de segurança.

O conteúdo programático da prova inclui tópicos como: lógica; conjuntos, relações e funções; aritmética (incluindo regras de três simples e compostas); radicais, exponenciais, logaritmos e funções hiperbólicas; geometria analítica (em duas e três dimensões); geometria plana e espacial; trigonometria plana e esférica; sequências e séries (incluindo progressões aritméticas e geométricas); probabilidades e análise combinatória (incluindo binômios de Newton); matrizes e determinantes; álgebra (incluindo sistemas de equações e polinômios); números complexos; limites, derivadas e integrais simples. Para preparação, os candidatos podem acessar a memória das provas anteriores no link: <http://www.civil.ita.br/posgrad/>.


Prova de inglês para candidatos a mestrado


Para os candidatos aos cursos de mestrado será realizada uma prova de conhecimentos básicos em inglês (interpretação e escrita), com 1 hora de duração, no mesmo dia da prova de matemática básica, seguindo o mesmo formato. Não será permitida consulta ou uso de dicionários ou de dispositivos eletrônicos para resolver as questões da prova. Assim como na prova matemática, a nota de corte varia conforme o Programa Acadêmico ao qual o candidato será matriculado, devendo-se buscar a maior pontuação possível para garantir uma margem de segurança.

Observação: O candidato estará dispensado dessa prova caso apresente o comprovante de um dos seguintes exames:


  • TOEFL ITP: 500 pontos
  • TOEFL IBT: 57 pontos
  • TOIEC: 650 pontos
  • IELTS: 4.5 pontos
  • Duolingo English Test: 70 pontos
  • TDIE (Teste Diagnóstico em Idiomas Estrangeiros): 80 pontos
  • Testes da Universidade de Cambrigde:
  • B1 Preliminary (antigo PET): grade B
  • B1 Business Preliminary: merit
  • B2 First (antigo FCE): grade C
  • B2 Business Vantage: grade C
  • C1 Advanced (antigo CAE): grade C
  • C1 Business Higher: grade C
  • C2 Proficiency (antigo CPE): grade C



Devendo o candidato enviar o certificado para a coordenação do PPGAO com pelo menos 20 dias antes da data marcada para a prova online.

Processo de inscrição encerrado em 29/03/2024

Legislação e Formulários